Acordou com o som do despertador a ecoar-lhe nos ouvidos.
Depois de um pesadelo, uma das coisas que estava com menos vontade era de se levantar dos seus aconchegantes lençóis. Olho para o telemóvel: 10h00. Deixou-se ficar mais um pouco na cama, olhando para o tecto do seu quarto acolhedor.
Então, já farta de estar na cama, levantou-se e foi abrir os cortinados. Foi atingida pelos raios de sol que brilhavam naquele belo dia de Verão. Olhou para o mar, a cerca de 3 kms da sua janela e foi atingida por uma enorme vontade de ir até lá.
Dirigiu-se à casa-de-banho, passou bastante água na cara e reparou que tinha uns círculos escuros marcados na sua pele clara. Com a agitação da noite passada, as olheiras deveriam ser algo de que já estava à espera. Tomou um duche rápido e desfrutou do silêncio que apenas uma casa só sua lhe poderia proporcionar.
Quando chegou ao quarto, vestiu o seu habitual biquini castanho, o vestido mais fresco que tinha e calçou as sandálias. Agarrou na mala que continha o essencial para um dia na praia e prendeu o cabelo num rabo-de-cavalo no alto da cabeça.
Em seguida, foi à cozinha e bebeu um iogurte. Enfiou um pacote de bolachas na mala e saiu porta fora.
A caminhada até à praia não passava de 2 kms e de manhãzinha fazia-se bem. O relógio marcava 10h30 e ela pensou que deveria ter acordado mais cedo. Gostava de desfrutar da praia sozinha, olhar para o horizonte e sentir a leve brisa marítima no seu rosto.
Caminhou calmamente, mas chegou em menos de 30 minutos à praia. Não podia crer; a praia estava deserta, só para si. Tinha o mar, a areia, o sol. As rochas, as conchas, os animais marinhos. Tudo, só para si, como se de uma praia privada se tratasse. De repente, perto do horizonte, avistou um golfinho a fazer o seu salto habitual que só podia ser visualizado quando a praia estava praticamente vazia.
E então, percebeu. A Natureza, a noção de liberdade, a pureza. E desejou ser tal e qual o golfinho, sem preocupações e com o mar todo só para si.

13 comentários:

  1. gostei tanto +.+
    escreves mesmo bem

    ResponderEliminar
  2. estou nada, gostei mesmo.
    obrigada :)

    ResponderEliminar
  3. - cada vez gosto mais do teu blog !
    - parabéns (:

    ResponderEliminar
  4. pode nem sempre ser assim , mas só temos é que pensar assim x)

    gostei mesmo muito do texto (:

    ResponderEliminar
  5. pois não, mas enfim :x

    ResponderEliminar
  6. é mesmo isso (: de nada *

    ResponderEliminar
  7. de nada (:, ainda bem *-*, v seguir!

    ResponderEliminar
  8. Muito obrigada por todos os selos amor. Obrigada, obrigada e obrigada (:
    Desculpa o atraso e beijinho *

    ResponderEliminar
  9. ah , obrigada (:

    também sigo o teu ^^,

    ResponderEliminar

Faz dos teus pensamentos, palavras. Obrigada por cá passares (: